domingo, 16 de julho de 2017

Como o tempo é contado no Espaço?

Como sabemos, aqui na Terra os dias possuem 24 horas, as semanas sete dias e um ano 365. Segundo Michael Stevens, do canal Vsauce, esse período 24/7/365 não é “bom o suficiente”.


















No nosso planeta, todo o tempo, na verdade, é igual a 24.0000006/7/365.2421891, conforme publicado pela Science Alert. Esse resultado, no entanto, serve de base para algumas anomalias históricas relacionadas ao tempo. Por exemplo, pouca gente sabe, mas o ex-presidente norte-americano, George Washington, tinha três aniversários.



Em uma pesquisa feita no Google, você provavelmente irá descobrir que a data correta é 22 de fevereiro de 1732, mas, indo direto à fonte familiar, uma Bíblia com todas informações dos membros, diz que o aniversário dele era comemorado no dia 11 de 1731/1732. Além disso, em 1752, o Reino Unido parece ter perdido 11 dias inteiros no mês de setembro. Se você conferir um calendário, verá que eles simplesmente não existem. Contudo, há uma razão para tudo isso, e ela está associada a forma como a Terra se movimenta em relação ao Universo.

Como sabemos, nosso Planeta possui um ângulo à medida que também gira em torno do Sol. Esse movimento significa que o tempo está correndo de forma diferente entre os diversos pontos da Terra, esse é basicamente o conceito de tempo e relatividade. Embora, tecnicamente, o meridiano – a linha entre os polos norte e sul – determine o momento exato do dia, nós tivemos de generalizar e simplificar essas horas de um jeito menos preciso, seguindo nossos fusos horários.



Logo, descobrir esses fusos universais de acordo com os dias, meses, anos e até mesmo horas, foi um grande desafio para humanidade. Afinal, não existiam fontes de comparação e como podemos medir algo em relação a todo o Universo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário